terça-feira, 26 de julho de 2011

O PERIGO DA RADIAÇÃO DO APARELHO CELULAR

 

Alô pessoal. Nos últimos meses, um assunto ganhou muita repercussão nos principais meios de comunicação do Brasil e do mundo. O aparelho celular está sendo considerado potencialmente cancerígeno. O assunto me deixou preocupado e ao mesmo tempo curioso para entender as causas. Fiz uma pesquisa sobre o tema em vários sites e nessa postagem estou relatando os principais pontos.

Os aparelhos celulares usam ondas eletromagnéticas na faixa de microondas. Essas ondas transmitem radiação e isso pode ser muito perigoso para a saúde do ser humano. As ondas de rádio emitidas por um aparelho celular GSM pode ter um pico de 2 watts. No caso de uma pessoa usando um aparelho celular, a maior parte do efeito de aquecimento ocorrerá na superfície da cabeça, fazendo com que sua temperatura eleve-se por uma fração de grau. Resultados mais recentes de uma equipe científica sueca no Karolinska Institute têm sugerido que o uso contínuo de aparelho celular por mais de 10 anos acarretaria em um pequeno aumento na probabilidade de desenvolver neuroma acústico, um tipo de tumor cerebral benigno.

apple-iphone-elmovil

Quando se fala que o celular é potencialmente cancerígeno, isso não quer dizer que o uso do celular vai provocar câncer nas pessoas. A Agência Internacional de Pesquisa em Câncer (IARC, na sigla em inglês) é um braço da OMS responsável por estudar e classificar as substâncias potencialmente cancerígenas em categorias que vão de 1 a 4. Os produtos classificados na categoria 1 são considerados cancerígenos. Essa categoria só é utilizada quando há evidência suficiente para comprovar os malefícios aos humanos. As substâncias na categoria 4 provavelmente não são cancerígenas. A categoria 2 é dividida em dois subgrupos: A, quando a substância é provavelmente cancerígena; e B, quando o produto é possivelmente cancerígeno. O celular foi colocado na categoria 2B, ao lado da gasolina, por exemplo. Em geral, o IARC enquadra produtos na categoria 2B quando as pesquisas para evidenciar o potencial cancerígeno em humanos são limitadas e também se as evidências do potencial cancerígeno em pesquisas com animais são insuficientes. (Agência Estado)

Em matéria publicada na folha de São Paulo, A epidemiologista Devra Davis afirmou que o uso de celular quando colocado no ouvido e em outras partes do corpo, é realmente muito perigoso para saúde. A entrevista dela você pode ler na íntegra nesse link: http://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/826872-vamos-esperar-os-cadaveres-para-agir-contra-o-celular-questiona-pesquisadora.shtml

Bom, o fato é que devemos ter alguns cuidados no uso do celular daqui por diante. Colocá-lo junto ao corpo o menos possível e ficar de olho em novas pesquisas. Na próxima postagem falarei sobre o SAR dos celulares, muito importante no contexto desse assunto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário